terça-feira, 3 de abril de 2018

Escola organiza salas para incentivar ensino em tempo integral

Há cinco anos, os 155 estudantes do 6° ao 9° ano do ensino fundamental do Colégio Estadual Ubaldino do Amaral, em Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro, estudam em tempo integral no chamado turno único. Para que a rotina diária de nove horas de aula seja mais dinâmica, a escola desenvolveu uma metodologia com salas de aulas temáticas para organizar os horários e os espaços escolares – são as salas ambiente.
A metodologia oferece espaços diferenciados que estimulam e promovem a aprendizagem e melhoram as condições de trabalho do professor e o interesse dos estudantes inseridos na Educação em Tempo Integral, facilitando o uso de equipamentos e materiais diversificados específicos do ensino em turno único.
Para os professores, esse sistema facilita a organização do trabalho e dos materiais didáticos em um mesmo local, evitando o deslocamento por diferentes salas. “Já para os alunos, proporciona outra organização dos materiais de apoio didático e também o auxílio de imagens que ajudam na compreensão dos conteúdos”, disse a diretora Edilene Chaves Ribeirete.
No intervalo de cada aula são os alunos que mudam de sala (no ensino regular é o professor que vai até o aluno). De acordo com a diretora, ao se deslocarem para a próxima sala, os alunos saem da rotina de esperar o professor. “Além disso, há sempre um ambiente novo, com espaços que acompanham as temáticas das disciplinas e conteúdos que são trabalhados pelos professores”, explicou.
A escola possui duas salas temáticas de língua portuguesa e de matemática, uma para aulas de ciências, geografia, língua estrangeira (inglês, espanhol e francês), história e arte. Nas salas de matemática, por exemplo, há modelos de sólidos geométricos pendurados e na de geografia há mapas nas paredes.
“O ensino em tempo integral no turno único exige muito do aluno, então optamos por criar algo diferente, que saísse um pouco da rotina e os motivasse. Dessa maneira a sala se transforma em um livro aberto”, destaca Edilene.
O aluno Ricardo Henrique Guiotto, 14 anos, do 9° ano, aprovou a iniciativa. “As salas ficaram mais bonitas, coloridas, e sem aquele mesmo aspecto de sempre, branco e sem vida”, disse. “Acho legal poder ficar mais tempo na escola porque é mais divertido e posso aprender coisas novas”, disse.
A colega dele Júlia de Oliveira Santos, também de 14 anos e do 9° ano, disse que as salas deixam o ambiente mais atrativo. “Não fica tão cansativo porque os espaços são sempre alterados com novas pinturas”, contou.
Segundo o chefe do Departamento de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação, Cassiano Ogliari, as salas ambiente promovem a curiosidade dos estudantes e a criatividade dos professores das várias disciplinas. “Essa iniciativa favorece a articulação entre os diversos conhecimentos de cada área”, disse. A chefe do Núcleo Regional de Educação Magda Cristina também acompanha o projeto.

FONTE: Agência Estadual de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir