quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Santana inicia produção de alimentos sem agrotóxico

Embora ainda no  inicio,  o município já começa a produzir produtos sem o uso de agrotóxicos. E com o objetivo de divulgar e propagar as técnicas de produção aos agricultores do município, a Secretaria Municipal de Agricultura vem promovendo desde dezembro de 2017 cursos, palestras, dias de campo e reuniões periódicas com produtores para ensinar técnicas de cultivo. “Estamos periodicamente organizando encontros com os produtores interessados para divulgar o sistema agroecológico. Para essa tarefa contamos com o apoio e acompanhamento da produtora de alimentos agroecológicos e médica veterinária Vanessa Issuzu  que junto com o seu esposo Sergio são os pioneiros no cultivo de produtos agroecológicos no município”, destaca Valter Patriarca –  Secretario Municipal de Agricultura
“Somos um grupo pequeno, mas consciente do que produzimos. Sempre tivemos a certeza  que esse era o caminho para uma vida mais saudável, tanto para nós que produzimos como para o consumidor que vai receber um alimento sadio e livre de contaminação por agrotóxicos. Embora ainda tenha quem duvide que seja  possível produzir alimentos sem uso de nenhum agrotóxico” –  comenta a produtora Vanessa.
“Infelizmente, boa parte da formação técnica é voltada à agricultura convencional.  É preciso mudar essa lógica para estimular o crescimento da produção de alimentos sem o uso de agrotóxicos”, destaca o engenheiro agrônomo da secretaria municipal da agricultura Amaro  valcazara, responsável pela organização e pelo acompanhamento aos produtores.
Para o produtor de morango e de goiaba o Sr Chico Roque, que faz parte do movimento, as práticas aprendidas permitem produzir alimentos mais saudáveis com custos mais baixos. “Bom pro bolso do produtor e para a saúde de quem consome nossas frutas”, explicou.
Outro entusiasta do movimento o produtor Joaquim Fernandes ( o Fininho), “Acredito que estamos dando um salto pro futuro. Logo o pessoal vai vir comprar aqui e assim o nosso produto vai ser mais valorizado”, destaca.
Felizes com a iniciativa e com a oportunidade de aprender mais e melhorar a produção, os agricultores seguem empolgadas com o aprendizado das novas técnicas e com a certeza de que vão colher em breve os benefícios da “mudança”.
Além do acompanhamento dos técnicos locais o movimento conta com apoio e suporte dos técnicos do  Neat (Núcleo de Estudos de Agroecologia e Territórios) da Uenp (Universidade Estadual do Norte do Paraná) – Campus Luiz Meneghel em Bandeirantes – que orientam e assessoram os produtores para fazerem parte do programa de certificação de produtos orgânicos do Parana.

FONTE: PREFEITURA MUNICIPAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir