quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Prefeito Marcelo Belinati obtém recursos federais para Londrina

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, esteve em Brasília durante a última semana de 2017, e obteve a liberação de recursos federais para o Município. Durante reuniões e encontros nos ministérios, o prefeito captou recursos para a compra de caminhões que irão auxiliar na recomposição e manutenção das estradas rurais, investimentos para pavimentação asfáltica e para a rede pública de saúde de Londrina.
Na Caixa Econômica Federal, o prefeito se reuniu com o presidente da CEF, Gilberto Occhi, para tratar, entre outras questões, do patrocínio esportivo durante o ano de 2018. Marcelo conversou também sobre a construção de unidades habitacionais em Londrina, voltadas à comunidade de baixa renda.
Segundo o prefeito, a liberação destes recursos é resultado de projetos que foram desenvolvidos durante todo o ano. “Para o asfaltamento das ruas de Londrina, foram liberados R$4,5 milhões, por meio de uma emenda de quando eu era deputado federal. Conquistamos ainda recursos para os hospitais, sendo R$2 milhões para a Santa Casa e o mesmo valor para o Hospital Evangélico, R$1 milhão para o Oftalon, e R$3,225 milhões para o Cismepar”, detalhou.
Para Marcelo, a grande conquista desses encontros foi o anúncio do ministro da Saúde, Ricardo Barros, de que irá destinar R$15 milhões para a realização de cirurgias eletivas no município. “Temos hoje cerca de 20 mil pessoas aguardando na fila por uma cirurgia e alguns esperam desde 2003. O mais difícil era conseguir os recursos, mas agora temos outro ponto que precisa ser trabalhado. Nessa próxima fase, vamos nos reunir com os hospitais da zona norte, sul, Cismepar e hospitais terciários, para ver de que maneira vamos conduzir esse processo”, explicou.
O prefeito de Londrina acrescentou que a análise da fila de espera está sendo realizada pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, e também pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (Cismepar). “Temos que fazer uma depuração de toda fila, pois dessas 20 mil pessoas aguardando, muitas delas já buscaram outras alternativas e fizeram sua cirurgia de outra maneira. O que temos de dado concreto é que cerca de 70 a 80% dessa fila seja para cirurgias de média complexidade. É fato que não é algo a ser concluído do dia para a noite, vai ter que ser programado. Temos que buscar uma maneira de continuar dando o atendimento à população nas situações de urgência e emergência, e conseguir, paralelamente, fazer essas cirurgias eletivas”, destacou.

FONTE: Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir