sábado, 13 de janeiro de 2018

Iniciada reforma de Viveiro Municipal

Para melhorar a qualidade da produção de mudas de árvores e flores cultivadas no Viveiro Municipal Maria Cristina Ferraz Bonato, na Antiga Fazenda Refúgio, a Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA) deu início à aquisição de materiais para a reforma do espaço. As obras devem levar cerca de dois meses para serem finalizadas.
No Viveiro, está prevista a colocação de cercas em todo o entorno do espaço. Para isso, uma área de 20 mil metros quadrados será cercada, o que evitará a entrada de animais de pequeno e grande porte, como cavalos, e de pessoas sem autorização, coibindo assim ações de pequenos furtos e de destruição do patrimônio público. O material já foi adquirido e deve começar a ser instalado na próxima semana, se o tempo permanecer sem chuvas.
A colocação das cercas só será possível, porque foi feita uma estrada alternativa para a passagem de veículos na continuação da Avenida Europa, assim os caminhões da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) não precisam mais atravessar dentro do Viveiro Municipal.
Além disso, as dez estufas de plantas e flores passarão por reformas para possibilitar o incremento do plantio das mudas. A área total de estufas que serão reformadas é de 3.120 metros quadrados. As duas primeiras a serem melhoradas são as de cultivo de flores, que representam 520 metros quadrados. Os outros 2.600 metros quadrados de estufa são para produção de mudas arbóreas. Isso é importante porque, com as chuvas fortes dos últimos meses, perderam-se 7 mil mudas de plantas, o que não teria acontecido se as estufas estivessem reformadas.
O engenheiro agrônomo e diretor operacional da Sema, Paulo Roberto Guilherme, explicou que as melhorias no lugar garantem mais segurança aos visitantes e profissionais, e um local de trabalho mais adequado. “A reforma do Viveiro Municipal demonstra, em primeiro lugar, que o Município está cumprindo seu papel com o bem-estar ambiental da cidade, está ajudando na preservação das nascentes, ribeirões e matas ciliares, além de possibilitar o planejamento da produção de flores e mudas de árvores nativas para o plantio em espaços públicos como escolas, ruas e avenidas e para a doação ao cidadão comum”, explicou o engenheiro agrônomo e diretor operacional da Sema, Paulo Roberto Guilherme. 
Os técnicos também farão a instalação de um sistema automatizado de irrigação das estufas. Isso garantirá que elas fiquem aclimatadas com sensor de temperatura e irrigação automática durante a semana inteira, inclusive nos finais de semana. Essa será a primeira vez que o espaço contará com um sistema como este. Os trabalhos devem ter início dentro de duas semanas.
Outra benfeitoria é a perfuração de um poço artesiano com capacidade de 5 mil a 10 mil litros de água por hora. Ele será utilizado para a irrigação das plantas. A contratação de uma empresa para a perfuração e a finalização dos trabalhos deve ser feito dentro de duas semanas.
Por fim, o Viveiro contará com um sistema de câmeras interligadas à central da Guarda Municipal. Desta forma, o lugar ficará mais seguro aos visitantes e funcionários. Dois contêineres também serão readaptados para tornarem-se banheiros feminino e masculino.
A reforma geral deve levar cerca de dois meses para ser finalizada e custará R$ 250 mil, advindos de contrapartida pelos impactos gerados por uma instituição de ensino superior de Londrina, aferidos no Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). Toda a mão de obra necessária para os trabalhos é da Prefeitura de Londrina. Hoje, o Viveiro conta com seis servidores e dois estagiários.

FONTE: Núcleo de Comunicação Prefeitura de Londrina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir