sábado, 18 de novembro de 2017

Governador libera R$ 38 milhões para compra de medicamentos básicos

O governador Beto Richa autorizou nesta sexta-feira (17) a destinação de R$ 38 milhões de contrapartida estadual para que o Consórcio Paraná Saúde compre medicamentos da assistência farmacêutica básica e os distribua aos municípios credenciados. O convênio tem prazo total de 24 meses, sendo que no orçamento de 2017 estão vinculados R$ 16,6 milhões.

“O convênio com o Consórcio Paraná Saúde tem se mostrado uma estratégia importante para ampliar o acesso da população aos medicamentos distribuídos nas Unidades Básicas de Saúde. É a garantia de tratamento adequado e próximo da casa das pessoas”, disse Beto Richa.

O Paraná Saúde une as verbas federais, estaduais e municipais destinadas à assistência farmacêutica básica para adquirir medicamentos e produtos para saúde em grande escala. Ao adquirir de forma centralizada, o consórcio consegue reduzir entre 30 e 40% o valor dos medicamentos, o que potencializa a capacidade dos três entes federados em volume e variedade dos produtos adquiridos.

Atualmente, 397 cidades paranaenses estão vinculadas ao Consórcio. Neste ano, além de medicamentos e produtos para a saúde, a entidade iniciou a aquisição e distribuição de produtos médico-hospitalares. A logística de distribuição é feita através das 22 regionais de saúde.

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, diz que a experiência inovadora iniciada em 1999 no Paraná é exemplo para outros estados e municípios.

“Temos recebido comitivas de outros estados que vêm conhecer a solução adotada aqui. Além de otimizar os recursos da assistência farmacêutica, esse formato garante a autonomia dos municípios, que podem selecionar e quantificar os medicamentos necessários de acordo com a realidade local”, disse Caputo Neto.

Para o presidente do consórcio, o prefeito de Nova América da Colina Ernesto Alexandre Basso, a parceria com o Governo do Estado vai muito além do repasse de valores.

“Sem a presença do Governo do Estado o consórcio não se viabilizaria, pois além do financiamento estadual, toda a estrutura necessária para armazenamento e logística de distribuição é feita através da Secretaria da Saúde. Esse apoio garante que nossos cidadãos tenham acesso a medicamentos gratuitos e de qualidade”, disse o presidente.

Segundo Basso, somente dois municípios ainda não são consorciados: Curitiba e Foz do Iguaçu. Todos os demais podem usufruir da estratégia de compra centralizada, que tem garantido os menores preços de medicamentos do país e desafogado os prefeitos e secretários municipais na assistência farmacêutica municipal.

“A concepção do consórcio teve a intensa participação do atual secretário Caputo Neto, que tem se mostrado um grande aliado dos municípios. Só podemos agradecer a esse apoio fundamental para nossas cidades”, finalizou Basso.

FONTE: Secretaria Estadual de Saúde - SESA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir