terça-feira, 28 de novembro de 2017

CMTU apresenta plano para economia de R$ 22 milhões

O diretor-presidente da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), Moacir Sgarioni, apresentou nesta terça-feira (28), um balanço dos 11 primeiros meses de atuação à frente da pasta, cujos resultados podem atingir uma economia de mais de R$ 22,5 milhões ao longo de 12 meses. A prestação de contas, realizada no auditório da Prefeitura de Londrina, contou com a presença do prefeito Marcelo Belinati e de diversas autoridades.
Durante a exposição dos números, Sgarioni ressaltou os esforços da companhia no saneamento das contas, principalmente nas contratações com as terceirizadas. Ele relatou que as economias estão sendo obtidas nos contratos, somadas a negociações feitas com as concessionárias do transporte coletivo, acordos de dívidas com a Copel e Sanepar e a decisões favoráveis em ações judiciais, entre outras medidas. Mais de R$ 14 mi correspondem a reduções em termos de serviços, R$ 7,5 mi são referentes a negociações nas contas de água e energia elétrica e outros R$ 784 mil envolvem descontos em processos na Justiça.  
Boa parte do valor total a ser economizado refere-se à contratação da empresa Kurica Ambiental Ltda., que em um ano vai poupar os cofres da companhia em R$ 3.641.300,00 com a coleta do rejeito e do lixo orgânico. Outro contrato que proporcionou economia foi o que licitou os serviços de manutenção, compactação e compostagem na Central de Tratamento de Resíduos (CTR). No certame realizado em outubro, a vencedora apresentou o valor de R$ 221,5 mil mensais contra R$ 395 mil do negócio anterior. A nova empresa passa a operar a CTR no dia 1º de dezembro e, nos próximos 12 meses, o Município vai deixar de gastar R$ 2.092.362,96.
Além da redução de custos, todos os novos acordos mantiveram o mesmo objeto licitado ou agregaram ainda mais atividades em relação ao que era contemplado nos anteriores. O atual contrato de recolhimento dos resíduos domiciliares, por exemplo, acrescentou mais um caminhão à frota da coleta. Na antiga contratação eram 18 e agora são 19.
Para o prefeito Marcelo Belinati, o aumento dos trabalhos oferecidos à população, aliado à diminuição de despesas, mostra eficiência na gestão pública. “Os números exibidos hoje revelam que é possível fazer diferente. No caso da coleta seletiva, houve expansão de mais de 10 mil residências atendidas, acréscimo no valor repassado aos catadores e, ainda assim, redução de 22,1% no custo total do serviço”, ressaltou.
O prefeito elogiou a atuação de Moacir Sgarioni à frente da CMTU e reafirmou o compromisso do Município em avançar ainda mais na transparência administrativa. “Eu confio no trabalho dele, sei do caráter que possui, conheço a seriedade e a minúcia com que conduz as atividades em que se envolve. A iniciativa de expor os relatórios da companhia mostra lisura absoluta e respeito com o cidadão. Além disso, dá ferramentas de controle e possibilita que a gente trabalhe com metas”, afirmou.

fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir