quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Em busca de alimentos orgânicos e de qualidade



O Núcleo dos Estudos de Agroecologia e Território (NEAT) do Campus Luiz Meneghel da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) tem um projeto com a finalidade de levar alimentos mais saudáveis até a mesa das pessoas e também aumentar a fonte de renda dos produtores.
O professor Rogério Barbosa Macedo explica que um dos ramos do projeto é a Certificação Orgânica. “A equipe atua motivando a mudança da produção química para a orgânica. É acompanhada essa conversão com técnicos que auxiliam para a adequação da Legislação Brasileira de Orgânicos”, explica professor Rogério Barbosa.
O NEAT, que já está em atividade há seis anos, tem a capitação de recursos dos governos Federal e Estadual para financiar projetos que são desenvolvidos por estudantes, recém-formados, profissionais e professores em diversas áreas que englobam o tema agroecologia. Os trabalhos são desenvolvidos com produtores nas regiões da AMUNORPI (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro) e AMUNOP (Associação dos Municípios do Norte do Paraná).
Rogério Barbosa ainda ressalta que nos últimos três anos são 38 produtores que recebem acompanhamento e na região do Norte Pioneiro (envolvendo os 46 municípios da região de Cornélio Procópio e Jacarezinho) já foram mais de 90 que atuam com produtos orgânicos. “Existe a diversificação de frutas, hortaliças, mandioca, açúcar mascavo, entre outros”, conta o professor.
Quando o produtor está apto para se enquadrar nos orgânicos o TECPAR é chamado para realizar a auditoria. “Um técnico vai até a propriedade com uma equipe de outra Universidade Estadual, como UEL, UEM para realizar a auditoria e verificar a qualidade dos produtos”, explica. Cada Universidade Estadual tem um grupo neste setor e os representantes da UENP acompanham auditoria em outras regiões do Estado do Paraná.
“Está crescendo cada vez mais a procura dos produtores para o programa. Pois o certificado facilita o acesso ao mercado dos programas públicos como o Compra Direta e também tem um aumento de 15% no valor de mercado. Uma grande opção de renda”, argumenta Rogério Macedo.
CAPACITAÇÕES
O Programa de Formação Permanente de Agroecologia tem uma parceria com os escritórios da EMATER de Jacarezinho e Cornélio Procópio. “É importante capacitar os técnicos, mas também mostrar novas tecnologias e resultados que deram certos. Quando eles forem às propriedades para auxiliar os novos produtores irão passar segurança para a mudança da produção química para o orgânico”, complementa.
O Núcleo dos Estudos de Agroecologia e Território ganhou em novembro do ano passado uma Estação Experimental de Agroecologia Terra Livre. No local, dentro do Campus Luiz Meneghel, são feitas ações de estudos da produção orgânica. “Realizamos trabalhos e os produtores são convidados para virem até a Universidade para conhecerem os resultados que podem aplicar em suas propriedades”, finaliza o professor Rogério Barbosa Macedo. 

FONTE: Marcos Junior - Especial para o Jornal Paraná Cidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir