terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Após vencer metástase, jovem cria jogo para ajudar crianças com câncer

Pedro Henrique nasceu em Jacarezinho
Depois de superar um câncer de testículo seguido por uma metástase na regional abdominal, o paranaense Pedro Henrique Filho, de 34 anos, decidiu criar um jogo para smartphones e reverter parte da renda para ajudar crianças que lutam contra a doença em Maringá, no norte do Paraná.
O jogo está disponível para as plataformas IOS e Android ao custo de US$ 0,99. O game foi lançado em novembro de 2016 e neste mês de janeiro 300 pessoas haviam aderido à brincadeira. Com o dinheiro, serão comprados leite especial, fraldas e água de coco.
“Como em Maringá as crianças estão sendo encaminhadas para atendimento em Curitiba, a ideia é utilizar a arrecadação do jogo para ajudá-las com o deslocamento até a capital”, disse Pedro Henrique, que nasceu em Jacarezinho, também no norte do estado.

O intuito de jogo é que as aquisições se espalhem pelo mundo para que crianças de Londrina e Curitiba também possam ser beneficiadas.

"Quero ajudar cada vez mais pessoas que passam pelo que eu passei”, comentou Pedro Henrique, que é jornalista.
Hoje, Pedro Henrique tem uma vida saudável, sem nenhuma restrição. Ele mora nos Estados Unidos e tem canal na internet que aborda o universo cultural e gastronômico de Nova York, roteiros de viagem, moda e dicas para uma vida equilibrada.  

Os dois anos de tratamento marcaram a vida do jovem.“Eu tive muitas dúvidas. Sempre fui um cara que bebeu pouco, nunca usei drogas e achava que me alimentava bem, logo me questionei por que aquilo tinha acontecido comigo”, contou Pedro Henrique.
Ele disse que passado o impacto da notícia, ele decidiu pesquisar sobre a doença para entendê-la. Segundo Pedro Henrique, a segunda parte do tratamento foi a mais dolorosa. Ele passou por uma cirurgia, na qual os médicos abriram o abdômen para retirar o segundo tumor.
“O que mais me marcou foi o convívio no hospital com outros pacientes que viviam fases mais avançadas da doença. Isso me fez refletir sobre a vida – de uma maneira geral – e sobre o que eu faria para tentar ajudar aquelas e outras pessoas na mesma situação”, lembra Pedro Henrique.
A parte física foi dolorida, em compensação, de acordo com Pedro, ele se fortaleceu psicologicamente. “Eu me senti mais forte, mais sensível e percebi que as dificuldades na vida não são nada perante a doença e suas complicações”.

FONTE: Bibiana Dionísio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir