quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Pagamento no cartão fica mais caro



A partir desta terça-feira (27), comerciantes podem cobrar preços diferentes para compras feitas em dinheiro, cartão de débito ou cartão de crédito. A Medida Provisória 764, que autoriza a prática, foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. 
Apesar de proibida pela regulamentação anterior, o desconto nos pagamentos à vista, em dinheiro vivo, já vinha sendo praticado no comércio varejista, e segundo declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a medida provisória vem somente "regular" tal prática. 
"Fica autorizada a diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público, em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado", diz a MP. A medida assinada pelo presidente Michel Temer também anula qualquer cláusula contratual que proíba ou restrinja a diferenciação de preços.
A medida faz parte de um pacote de medidas microeconômicas anunciadas pelo governo na semana passada para estimular a economia, que passa por um período de forte recessão. 
Defesa do Consumidor 
Algumas entidades de defesa do consumidor se manifestaram contra a autorização. Para a Proteste, é "abusiva" a diferenciação de preços em função da forma de pagamento. 
"Ao aderir a um cartão de crédito o consumidor já paga anuidade, ou tem custos com outras tarifas e paga juros quando entra no rotativo. Por isso, não tem porque pagar mais para utilizá-lo", disse a Proteste em nota divulgada após o anúncio da medida. A associação recomenda ao consumidor que não adquira bens e serviços em empresas que adotarem a prática. 
Um dos principais temores é que se torne comum o embutimento dos custos do cartão já no preço anunciado dos produtos. Dessa maneira, ao conceder o desconto à vista, o comerciante estaria na verdade cobrando o que seria o preço normal. 
Comércio
Para entidades representativas do comércio, o risco dos custos do cartão virem embutidos nos preços anunciados já existe, mesmo sem a medida, e a legalização de preços é positiva não só para lojistas, mas também para o consumidor, por conferir maior liberdade nas relações comerciais. 
"Existe uma coisa que se chama concorrência. Nada impede aumentar o preço e depois dizer que o desconto é promoção. No mercado você tem liberdade de preços, não vejo que isso vai alterar em nada", disse Marcel Solimeo, diretor do Instituto de Economia da Associação Comercial de São Paulo. "Não vai mudar muito em relação ao que é hoje, a não ser a segurança para quem já faz a diferenciação de preços", completou o economista.

Felipe Pontes - Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria???

19 Regional de Saúde Abatia Abatiá ACISC AJUDE O LUCCA Alex Canziani Alexandre Curi Alexandre Guimarães Andira Andirá Angra Doce Artigos Assessorados AUDIÊNCIA PÚBLICA Bandeirantes Barra Barra do Jacaré Beto Richa BOM DE BOLA BRASIL CADASTRO Cambara CAMBARÁ CAPS Carlopolis Carlópolis Casas em Cornélio CERTANO CIAS Cida Borghetti CISNORPI CONCURSO Conselheiro Conselheiro Mairinck ConselheiroMairinck Cornélio Procópio CREF Cultural Curiuva Destaque DETRAN EM AÇÃO Diversos Economia Educacao Educação Esportes Evandro Junior Figueira FUTEBOL Governo do Estado Governo Federal Guapirama Ibaiti Itambaracá Jaboti Jacarezinho Jaguariaíva Japira João Carlos Gomes Joaquim Távora JoaquimTavora Jogos Escolares Jundiaí do Sul JundiaidoSul Liberatti LIMITE DE GASTOS Londrina Magda Cristina MARQUES DOS REIS Michele Caputo MOLINIS Nova América da Colina NOVO CAMINHO Núcleo de Educação OFERTA DE CURSOS Online PARANÁ Parceria FAEL Pedro Lupion PHS Pinhalao Pinhalão PLATINA PM Policial Politica Política Projetos Quatigua Ratinho Junior Regiao Região Ribeirão Claro Ribeirão do Pinhal RibeiraoClaro RibeiraoDoPinhal Romanelli Rubens Bueno Salto do Itararé SaltoDoItarare SAMU Santa Cecília do Pavão Santa Mariana Santana do Itararé SantanaDoItarare Santo Antônio da Platina São José da Boa Vista São Sebastião da Amoreira SaoJosedaBoaVista SAP Saúde SEDS Sindicato Rural SAP Siqueira Campos SiqueiraCampos SOMOS CONSULTORIA Tomazina Trânsito Tribunal de Contas UENP VERMELHO Wenceslau Braz WenceslauBraz

As Mais Clicadas do Mês!

As Mais Recentes!

Destaque!

Subir